Revista de Medicina da USP completa 100 anos em 2016

Primeira edição da Revista de Medicina da USP
Aos 20 anos, Gustavo Rosa Gameiro está prestes a se tornar editor sênior da Revista de Medicina, periódico científico editado por alunos do curso de medicina da Universidade de São Paulo (USP). A frente da publicação há pouco mais de um ano, Gameiro deixará o cargo de editor-chefe em fevereiro de 2016, mas continuará os trabalhos para lançamento de três volumes em comemoração ao 100.º aniversário da publicação. O primeiro deles deve ser lançado em julho de 2016.

A Revista de Medicina da USP é um periódico trimestral, com a finalidade de publicar artigos de profissionais, estudantes de medicina e ciência, e explorar temas importantes para a formação médico acadêmica. A publicação funciona como uma porta, para os estudantes começarem a se familiarizar com a linguagem e metodologia científica para, posteriormente, publicarem em periódicos de mais peso. A leitura é feita, principalmente, por estudantes de medicina, que veem na publicação uma forma de revisão para seus estudos e até mesmo de atualização dos livros utilizados no curso. 

Antes de se tornar editor-chefe da publicação, Gameiro era um de seus colaboradores. O primeiro artigo que submeteu ao periódico teve a temática de depressão em idosos, logo no primeiro ano do curso. “A Revista de Medicina foi fundada pelo doutor Arnaldo Vieira de Carvalho com o objetivo de aproximar os alunos dos professores do curso. Mantemos este espírito até hoje”, conta. Segundo Gameiro, na época da criação da revista, professores e alunos tinham uma relação conflituosa. “A publicação ajudou a uni-los em prol do conhecimento”, afirma.

Gustavo Rosa Gameiro, atual editor-chefe da Revista de Medicina da USP
Os alunos do curso de medicina são responsáveis por dar andamento ao fluxo dos artigos recebidos e planejamento das edições e ações de divulgação. São eles que verificam se o artigo recebido se enquadra nas normas da publicação e encaminham ao conselho consultivo, formado por professores, que fazem a revisão do material recebido. Hoje, a publicação conta com 10 artigos por edição, quase do dobro do número de artigos recebidos há três anos, por exemplo. “O ideal seria termos 12 artigos por edição, para termos materiais para produzir edições bimestrais”, afirma Gameiro.

A explicação para o aumento no número de artigos recebidos pode ser em decorrência da maior divulgação da revista, principalmente pelas redes sociais, segundo Gameiro. O Facebook da publicação tem mais de 20 mil seguidores. O periódico conta, inclusive, com um coordenador de mídias sociais, que realiza o planejamento das postagens nas páginas do Facebook, Mendeley e Twitter e trabalha no desenvolvimento de um site, que deve ser lançado em 2016. A Revista de Medicina foi o periódico mais acessado no Portal de Revistas da USP, em 2015, conquistando 7% dos downloads. Cerca de 80% de todas as edições da revista estão disponíveis para download. A ideia é que toda a publicação esteja disponível para acesso neste ano de centenário.

Revista em comemoração aos 100 anos da Faculdade de Medicina da USP
Edição comemorativa

Para comemorar os 100 anos da Revista de Medicina, os editores da publicação estão preparando três edições comemorativas. A primeira delas deve ser lançada em julho de 2016 e terá como temática a história da publicação e suas perspectivas. Serão publicados artigos dos membros do conselho editorial do periódico.

O segundo volume abordará as perspectivas da medicina nos próximos anos e contará com a colaboração de artigos de cada departamento do curso de medicina da USP. As comemorações fecham com o terceiro volume, que abordará as perspectivas do ensino da medicina no mundo. Professores da Brown University, Harvard University e University of Toronto e até mesmo laureados com Prêmios Nobel, por exemplo, escreverão artigos. 

Gustavo Gameiro e família
O editor-chefe

Natural de Londrina, no Paraná, Gustavo Gameiro ingressou em Medicina na USP, um dos cursos mais concorrido no Brasil, logo que concluiu o Ensino Médio. Passou em uma uma dezena de Universidades, mas escolheu pelo curso na USP, em São Paulo, pois “é na cidade que todas as coisas acontecem”.

Filho de pai oftalmologista e mão enfermeira, Gameiro tinha dúvida se seguia alguma profissão na área de exatas ou a carreira dos pais, na área da saúde. “Mas no fundo, sempre quis estudar medicina”, conta.

Fez o terceiro colegial como se fosse um cursinho. “Tirei o ano para estudar. Tinha dificuldade em redação, o que é um paradoxo, mas treinei muito”. O conselho para aqueles que querem ingressar no curso? “Estudar bastante, não desistir e aproveitar as oportunidades, porque elas vêm”.

Antes de ingressar na Revista de Medicina, Gameiro não pensava em seguir carreira acadêmica. “Hoje, quero seguir esta área. É na Universidade que o debate acontece. É lá que o conhecimento é gerado e é isso que eu quero. Não me imaginava como professor, mas hoje sim. A revista contribuiu para isso”.

Não quer perder nenhuma postagem do Fique Ciente? Então siga o blog nas redes sociais!
Facebook: https://www.facebook.com/blogfiqueciente
Twitter: https://twitter.com/blogfiqueciente

Nenhum comentário:

Postar um comentário