Conheça o mundo dos insetos

Louva-a-deus
Crianças adoram insetos. Em geral, os pequenos curtem observar e até arriscam pegar esses seres bem menores que eles. Mas muitas vezes, o contato se dá somente por meio de filmes e livros, porque nas grandes cidades não há tantas oportunidades de contato com a bicharada na vida real. Imagine então poder vê-los de pertinho e sem correr o risco de tomar uma ferroada das abelhas, por exemplo.

O Planeta Inseto, do Instituto Biológico (IB), tem como público-alvo crianças e adolescentes de quatro a 16 anos, mas recebe visitantes de todas as idades. O objetivo da atração é explorar a biodiversidade dos insetos, considerado o mais populoso do planeta, de forma interativa, com atividades que instigam a curiosidade do visitante.

Bicho-pau se assemelha a um graveto
A ideia é que durante a exposição o público perceba a importância desses organismos que estão presentes em quase todos os ecossistemas da Terra, vivenciando o que muitos conhecem apenas por relatos: abelhas produzindo mel, lagartas produzindo fios de seda, formigas trabalhando em sistema organizado, cupins reciclando material orgânico, insetos gigantes e aqueles que imitam a natureza para se defender de predadores. A visita termina com uma competição. No “Baratódromo” é realizada uma corrida de baratas!

A exposição, na Capital paulista, disponibiliza ao público 25 atrações. De forma lúdica e interativa, o público recebe informações sobre o quanto os insetos estão presentes no cotidiano e sua importância para o ambiente, a produção de alimentos e a saúde humana. “Existem mais de um milhão de espécies de insetos conhecidos e acredita-se que há mais outras sete milhões a serem descobertas. Eles representam mais da metade no nosso planeta. Apenas as formigas ocupam 15% do peso da Terra”, afirma Antonio Batista Filho, diretor-geral do IB.

A professora da EMEI Brigadeiro Eduardo Gomes, de São Paulo, Zoraide Jones Arruda, levou em 1º de setembro de 2015, pela primeira vez seus alunos de cinco a seis anos ao Planeta Inseto. A visita ao espaço foi a conclusão de um trabalho feito em sala de aula, sobre os insetos. “Resolvemos trabalhar com essa temática porque as crianças tinham muita curiosidade pelos insetos que encontravam no jardim da escola. A visita ao Planeta Inseto foi muito legal e rica para as crianças, ela fortalece o projeto que começamos em abril na escola”, afirma Zoraide, enquanto as crianças fazem carinho no bicho-pau, inseto que parece um graveto.

Crianças da EMEI Brigadeiro Eduardo Gomes aprendem mais sobre insetos
Recanto das abelhas

A atração Recanto das Abelhas, do Planeta Inseto, é composta por 11 colônias, com duas colônias de abelhas Jataí, três de Iraí, três de Mandaçaía e outras três de Uruçu-Amarela. O público pode visitar uma sala com tecnologia que permite visualizar, ao vivo, o interior de uma colmeia. Neste mesmo espaço, os visitantes podem conhecer réplicas de quatro abelhas sem ferrão e assistir a um vídeo sobre a importância desses insetos.

Público pode ver ao vivo, como funciona uma colmeia
Além de proporcionar diversão, as abelhas expostas no Planeta Inseto desempenham importante papel para o equilíbrio ambiental. De acordo com Batista, elas são responsáveis pela polinização de grande parte das espécies vegetais existentes e, portanto, são fundamentais para a alimentação humana, além de produzirem mel de excelente qualidade. “Os principais objetivos dessas atrações estão na difusão de informações acerca da produção de mel pelas abelhas sem ferrão e a educação ambiental”, afirma Batista. A iniciativa conta com o apoio da empresa Syngenta.

O Planeta Inseto está sediado no Museu do Instituto Biológico e possui autorização de manejo e exposição de insetos emitida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Desde a inauguração, em 2010, o Planeta Inseto já recebeu mais de 280 mil visitantes, no museu físico e itinerante, e é certificado pela norma ISO 9001:2008 para divulgação científica e cultural em entomologia.

O mundo dos insetos

Casulo do bicho-da-seda
Segundo a publicação Planeta Inseto, do Instituto Biológico, os insetos estão entre os primeiros seres vivos que surgiram na Terra, provavelmente há cerca de 400 milhões de anos, portanto muito antes dos dinossauros (230 milhões), das plantas com flores (130 milhões) e do homem (200 mil).

O mundo dos insetos é pitoresco, incomum e fantástico. Muitos insetos são valiosos para o homem, auxiliando na polinização e na fabricação de produtos de valor comercial, como mel, seda, cera, goma-laca ou corante. Outros servem de alimentos para aves, peixes e até seres humanos. Há ainda aqueles que fazem o controle biológico, ou seja, controlam os insetos que se alimentam de plantas exploradas pelo homem na produção de alimentos. Alguns insetos também são importantes para a saúde pública e os que são detritívoros, especialmente os besouros, que por se alimentarem de animais e plantas mortas, contribuem para a reciclagem de matéria orgânica, favorecendo a recuperação dos solos.

Você sabia?

Barata de Madagascar, considera a maior barata do mundo
Cerca de 80% dos animais do planeta são insetos.

As cigarras estão entre os insetos de vida mais longa do mundo, atingindo 17 anos.

As formigas são insetos sociais e vivem em colônias que podem chegar a 500 mil indivíduos.

O salto de uma pulga alcança 33 cm. Proporcionalmente, é como se um homem pulasse 12 m.

Um grilo pode saltar obstáculos 500 vezes maiores que ele.

O maior inseto do planeta, em termos de volume, é o besouro Titanus giganteus, encontrado na
Amazônia, que pode chegar aos 22 cm de comprimento e pesar 70 g.

Existem 100 milhões de insetos por pessoa no mundo.

Cientistas americanos calcularam que se as baratas tivessem o mesmo tamanho de um homem, elas conseguiriam atingir velocidade de 320 km/h.

Uma barata pode viver seis dias sem cabeça e acaba morrendo de fome.

Onde?

Planeta Inseto – Museu do Instituto Biológico
Endereço: R. Dante Pazzanese, 64, Vila Mariana, São Paulo
Funcionamento: De terça a domingo, das 9h às 16h
Mais informações: 11 2613-9500. E-mail: planetainseto@biológico.sp.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário