Vestibulando, não se engane: filmes e resumos são apenas complementos dos livros obrigatórios para a prova




Por Mônica Galdino

Não bastasse a pressão em escolher a faculdade, o curso e estudar todo o conteúdo de uma vida, os vestibulandos precisam  ler os livros selecionados pela comissão de vestibular. Nada contra os clássicos, ou até mesmo literatura contemporânea. O grande problema é a soma de todos esses fatores. Algumas pessoas recorrem ao caminho mais fácil: as adaptações cinematográficas das obras escolhidas. Mas, vestibulandos, não se enganem. O melhor caminho é a leitura das obras. Os filmes e resumos ajudam, mas são apenas complementos.

A professora, Patrícia Pereira, explica que a linguagem literária contempla o discurso de forma densa, sendo voltada para a estética da escrita e recursos linguísticos capazes de levar o leitor à plenitude e ao envolvimento com as estruturas narrativas. Enquanto a cinematográfica abre espaço à expressão das personagens por meio de recursos como iluminação, som e cenário, que conferem sentido à história de forma instantânea e, ao mesmo tempo, com uma superficialidade maior que a literária. Dessa forma, na maioria das vezes, possuem um nível de complexidade muito menor.

“O filme pode auxiliar, mas não substitui de forma completa a obra literária, pois  o estudante não será capaz de captar com destreza o cerne das personagens. Muito se perde quando se compila uma obra literária e a transcreve para o cinema”, diz Patrícia.

Outro fator importante destacado pela professora é que adaptações livres podem prejudicar os estudantes. Além disso, alguns diretores recriam novas histórias baseadas em obras literárias.

Vestibular 2016

O vestibular 2016 tem uma novidade. A Unicamp e a USP decidiram não fazer mais uma lista de livros unificada. Vale ficar atento nos livros obrigatórios de cada vestibular.

A Unicamp informou que trocará as obras obrigatórias anualmente. A partir deste ano, três livros serão trocados em cada edição do vestibular. A Universidade já disponibilizou a lista para a prova de 2017.

Livros obrigatórios Fuvest 2016

Viagens na minha terra – Almeida Garrett;
Til – José de Alencar;
Memórias de um sargento de milícias –  Manuel Antônio de Almeida;
Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis;
O cortiço –  Aluísio Azevedo;
A cidade e as serras – Eça de Queirós;
Vidas secas –  Graciliano Ramos;
Capitães da areia – Jorge Amado;
Sentimento do mundo – Carlos Drummond de Andrade.

Livros obrigatórios Unicamp 2016

Poesia:
Carlos Drummond de Andrade, Sentimento do Mundo.
Luís de Camões, Sonetos.
Contos:
Clarice Lispector, “Amor”, do livro Laços de Família.
Guimarães Rosa, “A hora e a vez de Augusto Matraga”, do livro Sagarana.
Monteiro Lobato, “Negrinha”, do livro Negrinha.
Teatro:
Osman Lins, Lisbela e o prisioneiro.
Romance: 
Almeida Garret, Viagens na Minha Terra.
Aluísio Azevedo, O cortiço.
Jorge Amado, Capitães da Areia.
José de Alencar, Til.
Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas.
Mia Couto, Terra Sonâmbula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário